O cinema latino-americano sempre foi menos avançado tecnicamente se comparado a Hollywood e ao cinema da Europa (PARANAGUÁ, 1984). Essa precariedade, no entanto, não parece ter afetado drasticamente a produção cinematográfica nos países da América Latina. A novidade do cinema chegou à Venezuela um ano depois da invenção dos Lumiére. Em 1896, a sociedade venezuelana recebe a atração com deslumbre, pois assim como em outros países da América Latina, o início do cinema foi recebido de forma semelhante à chegada do circo.

De início, as produções do cinema latino-americano se baseavam em cenas de seu cotidiano, chegando principalmente à reprodução dos fatos históricos e locais. Durante a fase inicial do cinema ainda mudo, sugere-se que seja de 1924 a primeira fita venezuelana (La Trepadora), mas Los milagros de La Divina Pastora (1928) obteve maior  êxito e consagrou o diretor Amábilis Cordero. O som chega ao cinema na década de 1930, com o primeiro curta realizado em 1937 por Rafael Rivero, mas o primeiro longa sonoro produzido na Venezuela seria de 1939 (El Rompimiento, de Antônio Delgado Gomez). Foi também nessa mesma década que deu-se a expansão do rádio; em vários países da América Latina o cinema sonoro se valeu desse meio, e então cinema e rádio se ajudaram mutuamente, principalmente na Argentina e no México.

Na Venezuela, uma série radiofônica de Carlos Fernandez propicia a realização das Aventuras de Frijolito y Robustiana (José Maria Calofré, 1945), e Dos sirvientes peligrosos (Juan Martinez e Armando Casanova, 1948). Romulo Gallegoos produz e escreve Juan de La Calle (Rafael Rivero, 1941), e La epopeya de Bolívar (1969) é filmado pelo italiano Alessandro Blassetti, em co-produção.

Em 1951, a fita La Balandra Isabel llegó esta tarde (1949), de Carlos Hugo Christensen em parceria com a Argentina, ganhou o prêmio para melhor fotografia no Festival de Cannes. Em parceria com o México, foi produzido Venezuela también canta de Fernando Cortés, em 1952.

A década de 1970 é considerada o boom do cinema venezuelano, possível também graças à influência estatal. Durante esse período, as temáticas de cunho social tomaram o cinema da país: as delinquências, a pobreza, a prostituição, as crises sociais e políticas eram os temas sobre os quais os cineastas desse momento queriam se expressar. Essas questões marcaram fortemente o o cinema venezuelano e, ainda hoje, são temas recorrente em em suas produções. É necessário, no entanto, frisar que há também filmes venezuelanos que fogem das temáticas urbanas e violentas, expressando universos oníricos e delicados, a exemplos de Bolívar, sinfonia tropical (1983), de Diego Rísquez e Oriana (1985), de Fina Torres; este último, premiado em Cannes com a Caméra d’Or.

Recentemente, dois filmes venezuelanos (ambos de 2013) despontaram em dois dos festivais de cinema mais importantes do mundo: La distância más larga, primeiro longa-metragem de Claudia Pinto, recebeu o Prêmio Glauber Rocha para o Melhor Filme Latino-Americano no Festival de Montréal; e Pelo Malo, de Mariana Rondón, premiado com a Concha de Ouro no Festival de San Sebastián.

Pelo Malo é um drama que nos mostra um menino de nove anos de idade que gosta de cantar e dançar, mas enfrenta o conflito de seu “cabelo ruim” e da desconfiança de sua mãe acerca de sua homossexualidade. Dentre os 527 filmes indexados no IMDb, considerando produções e co-produções venezuelanas, apenas 7 são listados no site como musicais: Loco por Ellas (1966), Carmen, la que Contaba 16 Años (1978), Secuestro en Acapulco (1983), El Día que me Quieras (1986), Inocencia Mortal (1988), Salserín (1997) e El Desliz (2013).

Liliane Souza

 

Referências

 

PARANAGUÁ, Paulo Antonio. O cinema na América Latina: Longe de Deus, perto de Hollywood. São Paulo: L&PM Editores. 1984

SANTAELLA, Fredosy. Brevíssima arqueologia do cinema venezuelano. Programa Ibermedia. Seção: As Nossas Crónicas. Disponível em: www.programaibermedia.com. Acesso em 13/05/2015

Portal do IMDb. Disponível em: www.imdb.com. Acesso em 13/05/2015

Blogs, Sites e Publicações

Cronologíadel Cine Venezolano – blogspot.com.br/

CINE: Historia del cine venezolano | ENcontrARTE – encontrarte.aporrea.org

EL CINE EN VENEZUELA – elcineenvenezuela.galeon.com/

Brevísimaarqueologíadel cine venezolano | Programa Ibermedia – www.programaibermedia.com


Órgãos Representativos

Biblioteca Nacional de Venezuela – sisbiv.bnv.gob.ve


Bancos de Dados

Lista de largometrajes de Venezuela –Venciclopedia – venciclopedia.com