Revista GEMInIS | 14/05/17

geminis

A décima quarta edição da Revista GEMInIS (www.revistageminis.ufscar.br) pretende abordar como tema o “Vídeo Sob Demanda: novo modelo de negócio para o audiovisual brasileiro”. Nos últimos anos, serviços de distribuição de conteúdo audiovisual online vêm se desenvolvendo largamente por meio de plataformas de vídeo sob demanda (video on demand – VOD). É importante observar que esse modelo de negócio aproximou empresas do campo da tecnologia e do audiovisual – especialmente da televisão, o que acarretou em uma série de mudanças nos canais de distribuição e consumo, com impactos culturais e econômicos no mercado de entretenimento.

Dentre as transformações em percurso, destacam-se as novas práticas de visualização do conteúdos em torno dessas plataformas de distribuição: a exemplo do hábito de maratonar séries (também conhecido como binge-watch) e da possibilidade dos usuários construírem sua própria programação de conteúdos fora da grade televisiva. Para se adequarem às mudanças, as empresas de mídia tradicionais investem no desenvolvimento de suas próprias plataformas de distribuição online e procuram inovar nas estratégias de fornecimento de conteúdo, como a rede de televisão Globo através do serviço GloboPlay, e a plataforma Now das empresas de tv paga Net e Claro TV. Enquanto isso, empresas de tecnologia como a Amazon, Netflix e YouTube passaram a criar e distribuir seus próprios conteúdos em uma escala global. E no Brasil, plataformas de empresas de tecnologia como o Looke, OldFlix e PlayKids ganham espaço junto ao público com produtos e modelos de negócios diversificados.

Por esses fatores, o vídeo sob encomenda representa o futuro da indústria audiovisual – em que para gerenciar as novas formas de distribuição do conteúdo online, as tradicionais empresas de comunicação precisam se adequar ao ambiente dos novos arranjos da economia digital. O dossiê pretente discutir esses e outros aspectos do vídeo sob demanda no contexto brasileiro, por suas dimensões econômicas, culturais e produtivas.

A chamada de artigos está aberta até o dia 14 de maio de 2017, e os trabalhos devem ser enviados ao e-mail: revista.geminisufscar@gmail.com. O texto tem que estar nos idiomas Português, Espanhol ou Inglês, em formato “DOC”, e conter, no mínimo, 07 páginas ou próximo de 2.500 palavras, e no máximo 25 páginas, aproximadamente 11.300 palavras. A estrutura do artigo, o resumo, as citações diretas e indiretas, as referências, imagens, quadros e tabelas devem obedecer às normas da ABNT, em vigor. Além de aceitar trabalhos relacionados à temática do dossiê, o periódico também recebe artigos acadêmicos que abordem outros assuntos ligados a área da comunicação e do audiovisual, assim como ensaios, entrevista e resenhas de livros publicados recentemente no Brasil, e no exterior.

É dada prioridade de publicação aos trabalhos submetidos por autores doutores, ou em coautoria com pesquisadores doutores.

Os trabalhos também devem estar acompanhados de um “Termo de Autorização para Publicação”, assinado pelo autor nos seguintes termos: “Eu____ (nome completo do principal responsável pelo artigo) autorizo, caso meu artigo ____ (nome do trabalho apresentado), de autoria de ____ (nome de todos os autores) , seja aprovado pela Comissão Editorial da Revista de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som, a publicação no referido periódico”. O termo deve ser enviado em formato de imagem JPG ou PDF.

Editor Responsável
João Carlos Massarolo

Sobre a Revista GEMInIS  – www.revistageminis.ufscar.br

A Revista GEMInIS foi criada em 2010, quando o Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som – PPGIS/UFSCar, completava seu terceiro ano de criação. A revista online e semestral, tem como objetivo reunir trabalhos científicos e artísticos que tratem de fenômenos próprios da convergência midiática. A publicação tem classificação Qualis B2 pela Capes, na área de Ciências Sociais Aplicadas. ISSN: 2179-1465.

ABOUT AUTHOR
webgussen